quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A outra face do emagrecimento

Share it Please
Olá blogosfera!
Tudo bem?

Duas situações nesses últimos dias me fizeram pensar em por que engordei.


A 1° situação foi na sexta passada.
Eu e meu namorado sentamos para conversar sobre coisas que estavam afetando o nosso relacionamento.
Atitudes minha e dele que atrapalhavam nosso namoro e ocasionavam brigas recorrentes e desgastantes. Conversa vai conversa vem, percebi que os meus maiores erros eram ser impaciente e controladora.
Sentamos e fizemos uma lista de 10 coisas que gostaríamos que o outro melhorasse.
A 1° coisas que ele colocou na lista foi ser mais paciente. Isso começou a me alertar.


A 2° situação foi ontem a noite.
Estava conversando com uma amiga minha que também é gordinha sobre o porquê engordamos e por que é difícil emagrecer. E a minha resposta foi ser ansiosa e controladora.

Depois de uma análise interna cheguei a conclusão que eu sou compulsiva alimentar.
Na época que estava escrevendo a monografia foi o meu ápice.
Eu era capaz de sair da faculdade comer uma coxinha, comprar uma pipoca, um churros e de quebra três pacotinhos de amendoim para ir comendo no ônibus.
Uso a comida para obter prazer nos meus momentos de insegurança, estresse, tristeza...

Mas isso não pode continuar assim.
Até porque o estresse, a insegurança e a tristeza não vão sumir da vida de ninguém.
Não posso deixar que esses sentimentos afetarem a minha vida de tal forma ao ponto de um virar uma louca comilona de chocolate compulsiva.
Mas como fazer isso?

Acho que a forma mais certa é procurar ajuda, de um psicólogo, terapeuta, psicanalista, não sei bem a diferença entre eles.
Mas como a recessão se instaurou nessa fase da minha vida, não to podendo gastar o dinheiro que literalmente não tenho.
Então estou procurando formar de me afetar menos com as coisas da vida.
Tentar assumir menos o controle das coisas, para não me frustar se não sair como planejei.
Tentar não criar tantas expectativas com as coisas, para não ficar arrasada quando não acontecer.
Tentar ser mais paciente, para não morrer de ansiedade em cima de uma barra de chocolate.
Não sei bem como vou fazer isso, vou tentar me auto policiar, enxergando meus eros.
Vamos ver no que vai dar. O que eu não posso é largar a R.A e sair correndo pra comida no próximo desafia da minha vida.

E vocês sentem que comem sentimentos também?
O que fazem para melhorar?

Beijos da Tay!






Comente com o Facebook: